sexta-feira, 4 de maio de 2012

Delícia sem culpa.




Há poucos prazeres maiores que a alegria de comer um doce. Vale bala, chiclete, chocolate, compota, merengue e por aí vai, se tornando um pesadelo para aqueles que procuram manter a forma e para outros que enfrentam o desafio de não poderem comer por razões médicas.

Uma solução deliciosa para os que visitam Tiradentes é o Doce de Leite do Bolota. A receita foi criada por José de Oliveira, um cozinheiro apaixonado por doces que descobriu ser diabético. Bolota, como era conhecido, não conseguia aguentar ter que deixar de lado essa paixão, decidindo então tentar driblar a doença elaborando um doce de leite com pouco açúcar, o que fazia com que a quantidade de leite aumentasse, assim como o tempo de cozimento.

Com muita persistência após diversas tentativas falhas, a receita finalmente saiu, formada por 15 litros de leite e apenas 200g de açúcar, produzindo um creme clarinho e de sabor delicado, que ficou conhecido por todo o Brasil.

Essa tradição light ainda é mantida e comercializada na casa da família por sua esposa e ex-merendeira Célia e sua filha Karina, que assumiram o negócio após a morte do criador dessa delícia mineira.

Os clientes são calorosamente recebidos no quintal da casa pela herdeira, onde podem experimentar a iguaria e levar para casa quanto quiserem.

Mais informações:

Doce de Leite do Bolota
Rua Bias Fortes, 77
Cascalho – Tiradentes
(32) 3355-1465

Texto: Chef Fabiana Simão

terça-feira, 17 de abril de 2012

Oleaginosas


fonte: http://www.mundomaisorganico.com.br/wp-content/uploads/2011/11/oleaginosas-2.jpg

São alimentos extremamente saudáveis, com componentes antioxidantes. Na lista dos nutrientes estão as fibras, proteína, cálcio, ferro, potássio, zinco, selênio, Omega 3 e 6 e vitaminas do complexo B.
As oleaginosas, são as sementes comestíveis das plantas. São representadas pelas nozes, amêndoas, castanhas, avelãs, entre outras. 



fonte: http://anabolismo.files.wordpress.com/2010/08/castanha-do-para.jpg

O selênio presente principalmente na castanha-do-Pará fortalece o sistema imunológico, um potente antioxidante que previne o envelhecimento celular e para isso é necessário apenas 1 unidade por dia;
O zinco promove aumento de glóbulos brancos.

O magnésio ajuda no controle da pressão arterial e na diminuição dos sintomas da TPM;

As oleaginosas em uma forma geral contém uma grande quantidade de gorduras monoinsaturadas que promovem o aumento do colesterol bom, diminuindo o colesterol ruim limpando assim as artérias, prevenindo as doenças cardiovasculares.



fonte: http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/amendoa/imagens/amendoa-6.jpg

Do grupo das oleaginosas a amêndoa é a menos calórica, 12 unidades contém quase 100 kcal, a macadâmia é a mais calórica, que contem 200 kcal em 12 unidades.

As castanhas a pesar de calóricas podem fazer parte de uma dieta balanceada para perda de peso, pois são ricas em gorduras monoinsaturadas responsáveis por manter o nível de açúcar no sangue estável e por ativar o metabolismo de gorduras.

São ricas em ferro podendo ajudar no tratamento para anemias e por conter uma grande quantidade de gorduras auxilia na constipação intestinal.

Contém proteínas essenciais para a formação e recuperação  muscular.

A vitamina E presente nas castanhas são ótimas para saúde da pele e dos cabelos. Atuam nos processos inflamatórios e na cicatrização por serem ricas em Omega 3 e 6.

Contribuem também para o fortalecimento ósseo pela grande quantidade de cálcio.


fonte: http://atdigital.com.br/boamesa/wp-content/uploads/2011/12/arroz-com-castanha-portuguesa-1-1.jpg

Elas podem ser consumidas em saladas, no arroz, em forma de doces e para compor carne brancas ( frango e peixes).

Todas as oleaginosas além de nutritivas e saborosas são ótimas opções de lanches para o dia a dia.
É importante ser armazenadas na geladeira, de preferência em recipientes fechados para não perder suas principais características.

O consumo é recomendado, mas devemos que ter cuidado com a questão da energia, para quem quer emagrecer, consumir muitas castanhas pode elevar o consumo de calorias e prejudicar a perda de peso.




Esse post é da nossa Nutricionista Camila Belentani. Se quiser saber mais ou marcar uma avaliação, entre em contato: belentanis@gmail.com

terça-feira, 10 de abril de 2012

Azeite: ouro líquido do mediterrâneo

fonte: http://4.bp.blogspot.com/-NqUVSxpbJeY/Ttt6TuAwdgI/AAAAAAAAAG0/IuOPK7tY4EI/s1600/azeite.jpg

O azeite vem desde a pré-história com as oliveiras selvagens. Os olivais ocupam grandes áreas da região mediterrânea, as oliveiras começam a florescer em maio, mas é em julho e outubro que as azeitonas amadurecem.

fonte: http://www.plantasonya.com.br/wp-content/img/oliveira.jpg

Inicialmente as azeitonas são verdes e vão ficando mais escuras até adquirir a cor preta.

fonte: http://3.bp.blogspot.com/_wE8sT2XKYow/SssuK8mC3JI/AAAAAAAABcs/CQ52iih33Tg/s400/azeitonas+9jpg.jpg

O processo de produção do azeite começa com as azeitonas sendo trituradas (incluindo o caroço) depois de 24 hrs de colhidas, formando um pasta, depois elas são prensadas transformando-se em azeite e água. Na próxima etapa o azeite fica repousando e a água vegetal é retirada por centrifugas.

fonte: http://boaforma.abril.com.br/imagens/mt/249-azeite-derramado.jpg

É retirado aproximadamente 1 litro de azeite de 5 kg de azeitonas.

Atualmente o país líder em produção de azeite é a Espanha que exporta para mais de 100 países.

O consumo do azeite faz bem para o paladar e à saúde. É um alimento funcional com benefícios reconhecidos pela comunidade científica internacional. Gordura natural, excelente fonte de ácidos graxos, antioxidantes e Omega 6 e 3.

Contém também vitaminas A, D, E e K, ajuda a retardar o envelhecimento da pele, contém polifenois que deixam um aroma fantástico e ainda são responsáveis por aumentar o LDL (colesterol bom), beneficiando assim nossas artérias.

Possui substancias com efeito bactericida, podendo ajudar no combate de Helicobacter pylori  microrganismo por trás da gastrite.

A gordura monoinsaturada do óleo de oliva pode diminuir o risco de tumores como de intestino e de mama.
O melhor azeite para consumo é com menos de 2% de acidez, pois conservam o aroma, vitaminas e os antioxidantes naturais.


fonte: http://imgs.sapo.pt/sabores/2011/imgs/files/img-131774.jpg

A cor do azeite pode indicar suas características como, por exemplo, o azeite verde tem aroma e sabores mais frutados.

Normalmente, os azeites mais leves e doces são mais próprios a serem usados em saladas, legumes e carnes brancas. Os mais acentuados são melhor aproveitados se usando em carnes vermelhas e cozidos.
Utilize o azeite para temperar sopas, vegetais cozidos ou crus e na água para cozinhar massas. 

Pode ser usado também como substituição da manteiga para fazer um delicioso pão na chapa ou torradinhas;



Gostou? Quer saber mais? Mande um email para a Nutricionista Camila Belentani e tire as suas dúvidas! belentanis@gmail.com

terça-feira, 3 de abril de 2012

Chocolate, o alimento dos deuses!

fonte: http://i1.r7.com/data/files/2C92/94A4/2B10/7ADF/012B/1786/0F63/0EF7/cacaueiro-hg-20100915.jpg

Cacaueiro é a arvore do cacau também chamada de Theobroma Cacao. O nome vem do grego e significa alimento dos deuses.

fonte: http://www.mrbey.com.br/blog/wp-content/uploads/2010/09/cacau.jpg

O mundo só tomou ciência do cacau e do chocolate depois que Cristovan Colombo descobriu a América, antes era um privilégio dos índios que viviam na América Central, Bacia Amazônica e Sul do México. Hoje essa “ iguaria” é o alimento mais apreciado em todo mundo, seja na forma líquida ou sólida, quente ou frio e em preparações salgadas ou doces.

fonte: http://media.tumblr.com/tumblr_kvsnyumJdK1qawe86.jpg

Inicialmente o chocolate era consumido na forma líquida, uma bebida amarga de cacau torrado e água. Foi no século XVIII que os franceses desenvolveram o chocolate na forma sólida.

fonte: http://www.blogcityshoes.com.br/wp-content/uploads/2011/12/cacau.jpg



O cacau tem uma grande quantidade de antioxidantes (flavonoides);
Os flavonoides presentes no chocolate podem melhorar a capacidade de dilatação dos vasos, melhorando o fluxo sanguíneo;

Promove também a redução da oxidação do colesterol ruim (LDL), diminui risco de coágulos devido a inibição da agregação plaquetária e o decréscimo da resposta imune inflamatória do organismo diminuindo o risco de arteriosclerose.

O chocolate também contém triptofano que é um aminoácido essencial precursor de serotonina, um neurotransmissor que possui diversas funções e entre elas estão a regulação do apetite, ansiedade e humor.

Os ácidos fenólicos presentes no cacau interferem na produção do hormônio leptina que age na saciedade, ajudando o controle de peso.

fonte: http://blogs.estadao.com.br/radar-pop/files/2011/09/chocolate.png

E além de todos esses benefícios essa “iguaria” ainda aumenta o gasto energético diário por ser um alimento termogênico.

Todos esses benefícios estão no chocolate meio amargo, pois quanto mais cacau melhor.
A porção recomendada é de 30 gr por dia, o aumento da porção não provoca o aumento dos benefícios.

fonte: http://www.fondosdepantallaz.com/bulkupload/11/Variado/Chocolate%20liquido.jpg

Sabendo de tudo isso comer chocolate ficou ainda mais gostoso.

sexta-feira, 30 de março de 2012

Comendo lentamente.


Ecologia é a ciência que estuda os seres vivos e sua relação com o meio em que vivem. Não é necessário ser nenhum biólogo para saber que a relação do homem com seu ambiente não vai lá muito bem.



O passar dos anos trouxe sabedoria e tecnologia com certeza, mas também trouxe sérias consequências como o efeito estufa, aquecimento global, desmatamento e por aí vai, em uma longa lista de destruições ocasionadas pela ação humana.

As mudanças mundiais também aconteceram no cenário gastronômico, com a criação do fastfood, que fez (e faz) com que o ato de comer seja diminuído à uma simples questão de sobrevivência.



Como forma de lutar contra a comida rápida, em 1986 foi criado na Itália um movimento em favor da comida lenta. O SlowFood tem como objetivo preservar o meio ambiente, mas também valorizar a satisfação e o gosto pela comida.

Em uma época em que reclamamos de falta de tempo, stress e diversas doenças causadas por ele, é importante preservar ao menos o âmbito alimentar de nossas vidas, comendo tranquilamente e, de preferência, compartilhando a mesa com pessoas queridas.



O movimento teve uma resposta positiva, aparecendo inclusive no Brasil. Chefs de cozinha como Ana Luiza Trajano, Beth Beltrão e Fábio Sicília implementam as bases do SlowFood em seus empreendimentos, mostrando aos brasileiros sua relevância. Além deles, seus mais de 60 mil membros trabalham com esse mesmo objetivo, em escala mundial, esperando que um dia comida possa ser relacionada à troca de experiências com o próximo e união, de vidas e culturas.

Mais informações:

SlowFood Brasil
www.slowfoodbrasil.com

terça-feira, 27 de março de 2012

Alimentação Saudável.

Dicas para manter uma alimentação saudável e ainda perder peso.


























Uma alimentação saudável envolve escolha de alimentos não apenas para promover perda de peso ou manter um peso ideal, mas também para garantir uma boa saúde. Um plano alimentar muitas vezes busca atingir um determinado objetivo que na maioria das vezes não vai de encontro com uma boa alimentação;


fonte: http://vidasaudavel.powerminas.com/wp-content/uploads/2008/06/Alimenta%C3%A7%C3%A3o-saud%C3%A1vel-Salada-1.jpg




Segue aqui algumas dicas para melhorar a alimentação e ainda promover perda de peso:



fonte: http://saboridades.files.wordpress.com/2011/07/met.jpg


  • Procure fazer 6 refeições diárias, preferencialmente de 3 em 3 horas. Desta forma você ensina para seu corpo que ele pode gastar bastante energia, acelerando seu metabolismo e ainda aumento da disposição;

fonte: http://3.bp.blogspot.com/-FMtU-Jg5W4A/TcGxT4Kz-SI/AAAAAAAAAvw/DVdFkW0xcaY/s1600/leite_e_derivados.jpg

  • Deve-se ingerir leite e derivados de preferência os lights ou desnatados que contém menos gordura e calorias; O leite em pó desnatado pode ser uma excelente opção para quem não gosta do sabor do leite desnatado de caixinha;

fonte: http://www.kslfitness.com.br/blog/wp-content/uploads/2012/02/frutas-legumes-e-verduras.jpg

  • Procure aumentar o consumo de frutas, verduras e legumes. Os folhosos podem ser consumidos abundantemente, os legumes deve-se respeitar uma porção* por refeição, já as frutas preferir para horários de lanches; E uma dica muito importante é preferir os vegetais da época, que são mais nutritivos, saborosos e baratos;



  • Usar soja e carne branca tipo peixe, frango, chester e peru. Carne vermelha magra, só de uma a duas vezes por semana. As preparações devem ser sempre assadas, cozidas ou grelhadas;



  • Não usar molhos prontos tipo soja, molhos, inglês, mostarda, maionese temperada, pois contém uma grande quantidade de gorduras, calorias e sódio;



  • Aumente o consumo de cereais e alimentos que contém fibras, pois assim você diminui a absorção de gorduras e açúcares e também a fome;



  • Procure comer muita salada, principalmente antes das refeições principais (Almoço/ jantar). Para temperá-la de preferência ao limão, vinagre, cheiro verde, azeite de oliva;



  • Substitua todo açúcar por adoçante a base de stévia ou sucralose;



  • Tenha sempre na geladeira gelatina light, em caso de muita fome;



  • Em horários de muita ansiedade consuma banana quente com canela e adoçante ou chocolate com mais de 50% cacau, o chocolate você pode consumir até 30 gr/dia;

fonte: http://www.nominuto.com/_resources/files/_modules/news/news_21173_big_20090129203427cfda.jpg

Prefira sempre os alimentos Lights:

São aqueles que devem ter, no mínimo, 25% de redução da quantidade de determinado nutriente e/ou calorias em relação ao alimento tradicional. Se o produto light tiver redução de nutrientes calóricos como gordura, carboidrato e proteína, ele terá conseqüente diminuição do teor calórico em sua composição;



Agora é só seguir e boa sorte!

*As porções devem respeitar o gasto energético de cada um, procure um profissional nutricionista para te ajudar.



Nutricionista Camila Belentani. Caso queiram entrar em contato com a profissional, enviem emails para belentanis@gmail.com

segunda-feira, 19 de março de 2012

Cereal Integral.

O que é um cereal integral:

O cereal integral contém 3 partes:

fonte: http://www.rgnutri.com.br/sqv/saude/cei02.jpg

  • A camada externa que é o farelo com uma grande quantidade de fibras, proteínas, vitaminas e minerais.
  • A camada intermediária que é o endosperma. Contém  uma maior quantidade de carboidratos, contém também proteína e uma menor parte de vitamina.
  • E o gérmen que é a camada interna onde contém uma maior parte de vitaminas do complexo B, vitamina E e minerais.


O grande problema do cereal refinado é que no processo, a maior parte dos seus nutrientes são perdidos, pois sobra apenas a camada chamada de Endosperma.

fonte: http://3.bp.blogspot.com/-kxxAVKWU_C4/Tl5L73RTUdI/AAAAAAAAUSc/OcyZD8QgX4s/s1600/10_MHG_saude_linhaca91.jpg

As Diretrizes Médica Americana recomenda 3 ou mais porções de cereais por dia. Exemplos de 1 porção:

fonte: http://4.bp.blogspot.com/_-4dc_Ye7MP8/S8Ne6JBmpYI/AAAAAAAAAF8/c-8LCPlR2wM/s1600/RA%C3%87%C3%83O%2BHUMANA%5B1%5D.jpg
  • 3 colheres de sopa de arroz integral;
  • 3 colheres de sopa de cereal integral (Linhaça, Trigo, Chia, Quinoa);
  • 1 xícara de cereal matinal;
  • 6 biscoitos de farinha integral;
fonte: http://www.mundomaisorganico.com.br/wp-content/uploads/2010/11/pai%C3%A7o.jpg


Benefícios dos cereais:

Além de fornecerem proteínas, vitaminas e minerais, os cereais contêm uma grande quantidade de fibras que beneficiam em vários aspectos nosso organismo.

  • Diminui o tempo do esvaziamento gástrico, prolongando a saciedade;
  • Controla os níveis de insulina devido a liberação lenta da glicose;
  • Diminui a absorção de gorduras e açucares, favorecendo o emagrecimento;
  • Aumenta o bolo fecal e com uma ingestão adequada de água favorece a formação de gel no bolo fecal melhorando o funcionamento intestinal;

A recomendação diária de fibras é de 25 a 30 gr;


Exemplo de fonte de fibras e cereal integral para o dia a dia:

fonte: http://www.wiki2buy.com.br/images/d/d5/Cereal.jpg
  • Desjejum: pão integral ou torrada integral ou bolacha integral. Iogurte ou vitamina de frutas com 1 porção de cereal que pode variar em aveia, linhaça, gérmen de trigo, granola, entre outros.
  • Lanche da manhã/ tarde e ceia: barra de cereal ou 1 fruta, ou suco de frutas;
  • Almoço/ jantar: arroz integral, grãos, verduras e legumes;


Nossa correria do dia-a-dia contribui para o aumento de produtos refinados, por terem uma maior praticidade, mas em contra partida são na maioria das vezes gordurosos e desbalanceados.

A presença de fibras na alimentação é essencial para evitar doenças como câncer de intestino, doenças cardíacas e constipação intestinal, por isso é tão essêncial seguir as recomendações diárias de consumo;

Hoje em dia encontramos nos supermercados uma enorme variedade de produtos integrais ou com adição de fibras. Com certeza você encontrará um que agrade seu paladar e tornará sua alimentação muito mais saudável!


Dica super saudável da nossa nutricionista Camila Belentani. Caso vocês tenham alguma dúvida, sugestão ou queiram marcar uma avaliação, entrem em contato com ela: belentanis@gmail.com

quinta-feira, 15 de março de 2012

E o Oscar vai para as guloseimas!

A gastronomia está em todos lugares, inclusive no cinema, com produções de dar água na boca!


A Fantástica Fábrica de Chocolate


foto: divulgação


Baseado no livro de Roald Dahl, a primeira versão do filme foi lançada em 1971. No ano de 2005, Johnny Depp deu vida à Willy Wonka, dono da maior fábrica de doces do mundo.  A nova adaptação do longa foi dirigida por Tim Burton e possui um fato curioso: as roupas, gestos, palidez e excentricidade de Wonka lembram a lenda pop Michael Jackson, e não é pura coincidência.




 Chocolate 

                                                                                                                                                  foto: divulgação

Johnny Depp e Juliette Binoche protagonizam o filme Chocolate. Se passando em 1959, uma mulher se muda com sua filha para uma pequena vila na França e abre uma chocolateria. Mas enfrenta muitos desafios e oposições por parte da população local, que não aceita o fato dela ser mãe solteira e preparar doces que fazem qualquer um cair na tentação de cometer o pecado da gula. O filme aborda o preconceito dos conservadores e nos passar 122 minutos comendo chocolate.




A Festa de Babette

foto: divulgação 

Esse filme dinamarquês de 1987 é uma referência quando se fala em filmes que tratam da gastronomia. Fugindo da repressão à Comuna de Paris, Babette, interpretada por Stéphane Audran, pede refúgio à um pastor em um vilarejo na Dinamarca, oferecendo seu trabalho como cozinheira da casa. Anos depois, ela ganha uma fortuna na loteria e decide comemorar preparando um banquete à comunidade.




Ratatouille

foto: divulgação 

Essa animação conta a história de um ratinho com olfato e paladar muito apurados, que resolve enfrentar o mundo em busca de seu sonho de se tornar chef de cozinha. Com o Oscar de melhor animação, Ratatouille mostra que qualquer um pode cozinhar, basta se sentir livre e soltar a imaginação. Com vozes de estrelas como Janeane Garofalo, Brad Garett e Peter O’toole, como o crítico gastronômico Ego.





Julie & Julia

foto: divulgação 

Essa comédia lançada em 2009 retrata a vida de Julia Child, autora de livros de culinária e apresentadora de televisão na década de 50. Ao mesmo tempo, também conta a saga de Julie Powel (Amy Adams) ao decidir cozinhar as 524 receitas do livro mais famoso de Julia, interpretada pela sempre maravilhosa Meryl Streep. As preparações são deliciosamente apetitosas e a atuação do elenco muito divertida.





Vatel, um banquete para o rei

foto: divulgação 

Essa superprodução francesa se passa em 1671, quando o príncipe de Condé resolve convidar o rei Luiz XIV para passar um final de semana em seu castelo. A alimentação e diversão do convidado são prioridade, então cabe a Vatel, empregado do príncipe interpretado por Gerard Depardieu, garantir que tudo saia perfeito. As excentricidades culinárias são destaque nesse clássico do cinema.




Outros filmes:

A Grande Noite
Alimento da Alma
Comer, beber, viver
Delicatessen
Estômago
História de Cozinha
Jantar com amigos
Nação Fast Food
O amor está na mesa
O Tempero da vida
Os cinco sentidos
Sabor da paixão
Simplesmente Martha
Super Size Me – A dieta do palhaço
Comer, rezar e amar
Sideways
Sem Reservas

e por aí vai.

Inspire-se e troque sua tradicional pipoca por algum quitute dessas deliciosas produções!


Esse post foi feito pela Chef Fabiana Poças Leitão. Se quiserem entrar em contato e saber mais sobre o assunto ou tirar alguma dúvida, enviem um email para fabianasimao@gmail.com

terça-feira, 13 de março de 2012

Os Benefícios do Iogurte

fonte: http://www.entrenalinea.com.br/http://www.entrenalinea.com.br/wp-content/uploads/2011/03/yogurt.jpg

O iogurte é basicamente um derivado do leite que sofre uma fermentação láctea por bactérias Streptococus Termophilus e Lactobacillus Bulgaricus.

Várias histórias são contadas para explicar o aparecimento do iogurte: 

  • Em meados de 5.000 a.C, quando os pastores passaram a se alimentar com leite de animais, eles eram armazenados em jarros de barro e ficavam expostos às altas temperaturas, fermentavam e viravam um tipo de iogurte.

  • Outra idéia vem da Turquia onde o leite fresco era guardado e transportado em sacos feitos de pele de cabras. Com as altas temperaturas favoreciam a produção de bactérias e formava-se o iogurte.

Em 1909, Elia Metchnikoff, foi galardoado com o premio Nobel ao relacionar o elevado consumo de iogurte com a superior longevidade das tribos das montanhas da Bulgária. De fato, o Iorgurte é uma excelente fonte de vitaminas e minerais, incluindo proteína, cálcio, potássio, fósforo, vitaminas B6 e B12, riboflavina, ácido fólico e niacina.  Ele ajuda na produção de anticorpos, hormônios e enzimas, importantes para o metabolismo, contribuindo para reforçar o sistema imunológico e retardar o envelhecimento. Além disso, podemos elencar:

  • Contribui para o fortalecimento dos ossos e do sistema nervoso
  • A vitamina A presente no iogurte melhora a saúde da pele, da visão, das unhas e dos cabelos
  • As vitaminas do complexo B proporcionam energia e oxigenam as células;


A recomendação de leite e seus derivados (iogurte, queijos) é de 3 porções ao dia. e, devido à alta quantidade de proteínas e cálcio em sua composição, além de suas propriedades probióticas, o iogurte propicia diversos benefícios ao organismo e é a amplamente recomendado.

Os iogurtes podem ser enriquecidos com probióticos e/ou prebióticos;

  • Probiótico é um termo que define os microrganismos vivos administrados em quantidades adequadas que podem conferir benefícios à saúde do hospedeiro. Os benefícios atribuídos à ingestão de culturas probióticas que mais se destacam são: controle e estabilização da microbiota intestinal, resistência gastrintestinal à colonização por patógenos, digestão da lactose em indivíduos intolerantes à ela, estimulação do sistema imune, alívio da constipação, aumento da absorção de minerais e vitaminas.

Segundo a ANVISA, os microorganismos Lactobacillus delbrueckii e Streptococcus salivarius, utilizados na fabricação do iogurte, não possuem efeito probiótico cientificamente comprovado. Porém, o iogurte possui propriedades benéficas, uma vez que durante a fermentação, a proteína, a gordura e a lactose do leite sofrem hidrólise parcial, tornando o produto facilmente digerível, sendo considerado agente regulador das funções digestivas. A indústria alimentícia, ainda, acrescenta aditivos, como fibras e diversos outros microorganismos que podem agregar efeitos benéficos ao iogurte.

  • Os prebióticos são alimentos funcionais, que apresentam componentes alimentares não digeríveis que afetam beneficamente o hospedeiro por estimularem seletivamente a proliferação ou atividade de populações de bactérias desejáveis no cólon que, por conseqüência, geram uma série de eventos benéficos ao organismo. Nesse grupo encontramos as fibras, onde sua adição é feita durante o processo de fabricação pelas indústrias alimentícias a fim de agregar mais propriedades ao produto final.


fonte: http://comofas.com/wp-content/uploads/2011/03/loira-bebe-iogurte.jpg

Além de todos estes benefícios não se pode também esquecer o preço deste alimento. É também fácil de ser preparado e armazenado. No mercado existe uma enorme variedade destes produtos, e que certamente algum tem que ir de encontro às suas exigências e gostos, é ideal para ser usado como lanches nos intervalos das refeições.



Essa super dica é da Nutricionista Camila Belentani. 
Ficou alguma dúvida? Quer uma sugestão ou saber aonde se consultar com essa expert? Envia um email para belentanis@gmail.com

quinta-feira, 8 de março de 2012

parabéns!


O tempo passa muito rápido. Outro dia estávamos assistindo desenho animado, pulando entre os canais 2,4,5,7 e 11 enquanto devorávamos um pacote de bolacha. Hoje podemos escolher entre mais de 200 canais, mas a bolacha continua sendo uma tradição que dificilmente será deixada de lado.

Um clássico da infância de muitos é o biscoito Oreo, duas bolachas de chocolate recheadas com um delicioso creme de baunilha. Criado em Nova York pela Nabisco, divisão do grupo americano Kraft Foods, está celebrando100 anos de vida!

No Brasil, Oreo foi bem menos difundida do que nos Estados Unidos, já que fazia frente à tantas empresas nacionais de biscoitos, bolachas e doces em geral, mas ainda assim esse aniversário é um momento em que paramos para pensar que, feliz ou infelizmente, envelhecemos.

Em comemoração à essa data tão especial, foi lançada uma campanha que quer mostrar como o produto resgata a criança que vive dentro de cada um de nós, mesclando o desenvolvimento da bolacha com as mudanças que aconteceram no mundo na época, sempre utilizando o produto como protagonista das peças impressas.




 

Foi elaborado também um vídeo, seguindo o mesmo conceito de que Oreo libera a criança que existe em você, olha só...


quinta-feira, 1 de março de 2012

Oliveira, azeitona, azeite e muito amor.


Como o vinho, os azeites apresentam peculiaridades de acordo com o local em que são produzidos, clima, variedade de oliveiras cultivadas, entre outros pontos. Não se sabe exatamente de onde a oliveira é originária, mas sabe-se que 90% da produção mundial acontece no Mediterrâneo.

fonte: divulgação


Inicialmente, sua finalidade era medicinal, religiosa, gastronômica e também como fonte de combustível para lâmpadas. Sua disseminação foi lenta e esteve, na maior parte das vezes, associada às práticas religiosas.

Curiosidade:

Há museus do azeite em todos os principais países produtores, como o Museo dell'Olivo na Itália e o Parc Tematic de l'oli na Espanha

Sua fabricação é realizada com muito cuidado e carinho, fazendo com que muitos azeites sejam itens maravilhosamente complexos, com aromas que nos intrigam e sabores que aguçam nosso paladar.

Há inúmeras variedades de oliveiras, todas produtoras de flores minúsculas na primavera. Só uma pequena fração dessas flores se transformará em azeitonas pois as árvores descartam naturalmente o excesso de frutos antes que cresçam demais, evitando assim que fiquem sobrecarregadas carregando mais frutos do que podem suportar.

fonte: divulgação

A natureza é sábia e nos oferece azeitonas saudáveis quando as oliveiras são bem cuidadas, principal atributo para um azeite de qualidade.

A colheita dos frutos é a parte mais cara do processo, pois exige cuidado para que as azeitonas se conservem intactas, sendo transportadas para o moinho de prensagem imediatamente.

Após essa parte, acontece a extração, que pode ser realizada de forma tradicional ou pelo método moderno, que mais cuidadoso e rápido, e conta com um sistema fechado que transforma as azeitonas em uma massa, para depois ser separada em bagaço e azeite, por força centrífuga.

Há 4 tipos de categoria desse maravilhoso líquido:

·  Azeite virgem: obtido de azeitonas por processos que não alteram o azeite de nenhuma forma
·  Azeite refinado: limpo quimicamente para eliminar a acidez extra
·  Azeite: mistura azeites virgens com refinados, não ultrapassando 1% de acidez
·  Azeite de sansa: feito com a sobra prensada, se tornando um azeite de qualidade inferior

fonte: divulgação


Na hora da compra e armazenagem, há alguns pontos a serem levados em consideração:

·  Fique atento à data de fabricação e validade, não adquirindo um azeite com mais de 12 meses
·  Procure sempre garrafas mais escuras
·  Evite garrafas com rolhas de cortiça
·  Procure vidros com pouco ou nenhum espaço livre próximo à tampa
·  Ao armazenar, guarde entre 14°C e 16°C, longe da luz e bem fechado

 fonte: divulgação

Os azeites são produtos tão incríveis que possuem degustadores profissionais avaliando suas sutilezas e complexidades. Um consumidor amador, entretanto, está na feliz posição de sempre ter razão. Pode fazer sua avaliação declarando "gostei" ou "não gostei" sem precisar explicar o motivo.

Além de tudo isso, o azeite também previne doenças do coração, é antioxidante, ajuda na absorção do cálcio, protege contra perda de memória e por aí vai.

Vale provar e pitacar sem culpa!

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Sal para temperar com cuidado para não virar uma bomba!


No passado o sal era utilizado como moeda nas operações de compra e venda, e uma curiosidade interessante é saber que a palavra latina "salário" deriva do sal, já que era com ele que se pagava uma parte do ganho das legiões romanas.

Para conservar a comida também, porque com seu forte poder esterilizador, ele conservava a comida e impedia a reprodução de bactérias. Depois que os alimentos passaram a ser congelados, o sal ganhou a função de dar sabor.



O sal em excesso, porém, traz uma série de problemas como, irritação da mucosa gástrica, retenção hídrica, doenças cardíacas, e para quem já tem hipertensão pode causar doenças renais, cardíacas, avcs (acidentes vasculares cerebrais) entre outras. 

Mas como o paladar do brasileiro está acostumado com altas quantidades, é difícil diminuir no dia a dia. O sal de cozinha tem em sua composição os elementos sódio e cloro, o que resulta em cloreto de sódio. É essa combinação de elementos que confere o sabor salgado.

A ingestão média de sal recomendada pela organização mundial da saúde (cloreto de sódio), é de no máximo 6 g/dia e para sódio 2,4 g/dia. A idade, atividades físicas que a pessoa pratica e doenças que ela possui devem ser consideradas na hora de decidir quanto será consumido. 


Porém, saiba que sal não é sinônimo de sódio: Um tempero pronto para cozinhar, produtos em conserva, embutidos, enlatados, defumados, molho shoyo, sopas industrializadas ou até alimentos light ou diet contém uma grande quantidade de sódio e pouco ou nada de sal.  

Mas o fato de não colocar sal na comida, não significa que você não consome. Alimentos processados industrialmente como o ketchup, produtos em conserva e embutidos são campeões em salgar o organismo. É importante que as pessoas aprendam a ler os rótulos das embalagens dos produtos industrializados.

No caso de dietéticos, a atenção deve ser redobrada, porque eles podem conter teores elevados de sal. Em refeições compradas prontas, também não é necessário salgar. É possível reduzir! - Utilize alimentos com sabores ácidos.

  • Em peixes grelhados podemos utilizar o suco de limão ou laranja para dar sabor aos grelhados;  
  • Varie o tempero de saladas com azeite aromatizado e ervas;
  •  Adicione sal após os alimentos estarem totalmente cozidos para poder controlar melhor a quantidade;


Para não tirar de uma vez o sal da sua alimentação, há alguns tipos que você pode optar: 
  • O Sal Diet contém 100% de cloreto de potássio e salga menos. 
  • O Light tem 50% de cloreto de potássio e pode ser uma boa opção para quem não tem problemas renais e quer proteger as artérias. 
  • Já o Rosa apresenta maior pureza e mais de 70 oligoelementos (Cobre, Ferro, Flúor, Iodo, Magnésio, Selênio, Zinco etc).
  • O Marinho ou Mineral não refinados, podem ser encontrados em diversos formatos e texturas, em formas de cristais, macios, suaves, fortes ou coloridos.Existe uma pequena porção de minerais nesses tipos de sais que não existem nos refinados, que deixa menos salgado, mais saboroso e nutritivo que o sal comum.


Vão aqui algumas sugestões
Aumentar temperos naturais como cebola, alho, alho poró, salsinha, cebolinha, coentro, cominho etc. É preciso ter criatividade para manter a comida sem sal saborosa. Mas diminuir já ajuda ou se possível trocar por um sal light que tem 50% de cloreto de sódio e 50% de cloreto de potássio.  


  • Sálvia: fica ótima com massas e aves. A sálvia pode ser usada tanto em pó como as folhas inteiras;
  • Manjericão: seu gostinho inconfundível é o toque que falta em molhos vermelhos, tortas, saladas ou no clássico molho pesto;
  • Alecrim: a planta confere um sabor leve e especial quando usada na preparação de carnes vermelhas ou peixes. No arroz e em sopas é uma boa pedida também, perfumando o prato e o ambiente;
  • Salsa:  seja ela desidratada ou em folhas frescas, confere aos pratos um sabor leve e agradável;
  • Pimentas: proporcionam sabor ardido e exótico na alimentação;
  • Coentro:  combina com hortaliças, como a couve, o repolho e os espinafres e também com peixes e pato;
  •  Hortelã e menta: os sabores são muito parecidos e, por isso, ambos caem bem como complemento de peixes, carnes e molhos;
  • Louro: caldinhos de feijão, sopa de legumes e carnes recheadas ficam com um sabor todo especial quando acrescentamos duas ou três folhinhas de louro.




Apesar dos problemas, o sal oferece benefícios. Ele ajuda a regular as passagens de líquidos e de substâncias pelas membranas das células e é importante para a transição de impulsos nervosos. Quem não consome uma quantidade suficiente para o organismo, pode ter deficiência de iodo, que é um micro-nutriente essencial utilizado nos hormônios tireoidianos (tireóide), responsáveis pelo controle de diversas partes do metabolismo dos órgãos do corpo humano. 
Recomendações para crianças, idosos e gestantes:

·         Idosos devem consumir 2,9 g/dia de sal.
·         Para as mulheres durante a gestação, quando apresentam um excessivo aumento de peso e de volume de líquido corporal, se justifica a redução da ingestão do sal. As recomendações ficam em torno de 2 a 3 g/dia, o que corresponde a menos de uma colher de chá, e nessa quantia inclui o sal dos alimentos e aquele utilizado no preparo deles. Se a mulher for hipertensa, torna-se obrigatório o controle mais rigoroso, pois a doença pode evoluir, representando um grande risco para a gestante e para o feto. Fora essas duas especificações a orientação é a mesma para adultos.
·         Crianças são orientadas a comer de 4 a 6 g/dia.


Por tudo isso, previna-se e aproveite o melhor dos alimentos!

Para quem quiser entrar em contato com a nossa Nutricionista Camila Belentani, mande um email para belentanis@gmail.com